capa-site

“PROJETO TRAVESSIA”

Notícias

APRESENTAÇÃO

Além de atuar para o fortalecimento e aprimoramento de seus integrantes, a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura de Santa Catarina (AsBEA SC), também tem como proposta a promoção de ações que venham a contribuir para resolução dos problemas pontuais na cidade, promovendo um viver com mais qualidade para a sociedade.

Florianópolis apresenta, atualmente, sérios problemas urbanos. Um dos mais evidentes, que traz problemas à qualidade de vida de seus habitantes, é o de mobilidade. O não atendimento dessa necessidade é consequência de uma infraestrutura precária com soluções de custos altamente elevados. Por ter um relevo montanhoso e por ser uma ilha divide sua população em insular e continental. A conexão dessas partes está centralizada numa única área gerando seu maior problema de mobilidade.

A proposta deste projeto tem como objetivo convidar seus habitantes a procurar ampliar e diversificar essas conexões possibilitando que a “travessia”, entre essas duas partes, aconteça de uma forma confortável, lúdica e agradável, usufruindo de sua natureza exuberante e maravilhosa.

O projeto “Travessia” é resultado do edital lançado pelo CAU SC para financiamento dos projetos prototipados no 2º Congresso Catarinense de Arquitetos e Urbanistas. O projeto foi elaborado com base no eixo Cidade do edital, considerando abrangência na Grande Florianópolis.

 

 

OBJETIVOS

O projeto proposto visa a discussão da cidade através da sua importância no contexto de sua relação com o mar. Busca-se promover a participação da comunidade e proporcionar um momento para expressão de ideias através de vivências.

CARACTERÍSTICAS DA AÇÃO

Serão propostos dois equipamentos, um na parte insular e outro na parte continental, próximos às cabeceiras da ponte Hercílio Luz, de forma que tenham relação visual gerando inquietação e reflexão. O projeto busca a intervenção dos usuários de forma ativa e o equipamento proposto visa também a reflexão sobre a importância da cidade sustentável.

AÇÕES PROPOSTAS

O projeto propõe:

  • Proporcionar um espaço de reflexão sobre a relação da cidade com o mar por meio de equipamento discutido e criado de forma coletiva gerando contemplação e reivindicação,
  • Promoção do trabalho em rede e multidisciplinar com entidades ligadas à arquitetura,
  • Envolvimento da comunidade,
  • Parcerias com o setor produtivo, cultural e acadêmico,
  • Discussão sobre cidade e sustentabilidade,
  • Promoção de eventos associados ao projeto proposto onde possa ser valorizado o papel do arquiteto e a importância da sua participação na cidade.

As atividades a serem desenvolvidas para o projeto foram divididas em concepção e execução do equipamento efêmero considerando-se três etapas: oficinas, pré-execução/execução do equipamento e eventos.

 

 

  • OFICINAS: Discussão da temática e conceito a ser abordado, através de dinâmica de design thinking, utilizando metodologia com apoio de mediadores especializados, para ideação e prototipagem do equipamento, atentando para condicionantes e premissas estabelecidas no edital e projeto aprovado pelo CAU. Estas oficinas serão públicas, prioritariamente destinadas a instituições, escolas, associações e coletivos ligados a atividades de arquitetura e afins. O objetivo desta oficina, além da discussão e entendimento da temática, é realizar ante-projeto, que dará suporte para elaboração do projeto executivo do equipamento proposto.

 

  • PRÉ-EXECUÇÃO E EXECUÇÃO DO EQUIPAMENTO: Esta etapa se inicia na pré-montagem ou produção de partes do equipamento (fornecedores/apoiadores), culminando com a montagem do mesmo, no local definido, envolvendo a comunidade e usuários.

 

  • EVENTOS: Enquanto o equipamento estiver instalado, serão realizados eventos com a mediação de arquitetos que discutam a relação da cidade e o cidadão com o mar, assim como a cidade, o cidadão e os espaços públicos como cenário deste século, tendo como pano de fundo a Ponte Hercílio Luz e as baías. Os eventos consistirão em bate-papo, atrações culturais e gastronômicas.

O grupo coordenador do projeto “Travessia” é o Grupo de Trabalho “Cidades e Sustentabilidade” da AsBEA SC, sendo envolvida a diretoria da AsBEA SC e associados na participação. Igualmente por buscar-se um trabalho em rede e multidisciplinar, nas oficinas serão incorporadas principalmente pessoas de comunidades ligadas a arquitetura e atividades afins. Nos eventos busca-se a integração com a comunidade em geral, frequentadores ou não, da(s) área(s), onde pretende-se instalar o Equipamento.

 

LOCAL E DATA

O projeto proposto será realizado em três etapas e seguirá o seguinte cronograma preliminar:

Data

Atividade

Local

15.07.17

Oficina 1 para definição do equipamento a ser proposto

MESC – Museu da Escola Catarinense. Rua Saldanha Marinho, 196, Centro. 

05.08.17

Oficina 2 para conclusão da proposta do equipamento

MESC – Museu da Escola Catarinense. Rua Saldanha Marinho, 196, Centro. 

26.08.17 a 02.09.17

Montagem e abertura do equipamento

Local definido nas oficinas

02.09.17

Inauguração do equipamento e início dos eventos

Local definido nas oficinas

09.09.17

Evento

Local definido nas oficinas

 

 

 

OBS:

1 – Os eventos serão abertos ao público.

2 – O cronograma pode sofrer alterações decorrente de imprevistos.

 

PATROCÍNIO

cau-pequena

 

 

 

 

 

APOIOS

logo-apoio-travessia

Nuovo Design